was successfully added to your cart.

DiabetesFoodLifestyleObesidadeSaúde física

FASES DA VIDA – Pedro Tomelleri

INFÂNCIA – É uma fase de crescimento e o aporte de “matéria prima” é importante, por isso, a alimentação deve ser a mais variada possível em termos de legumes, verduras, e frutas (que normalmente são os maiores fornecedores de vitaminas e sais minerais) de ovos, leite, peixes (que fornecem proteínas) e de grãos e sementes (que fornecem carboidratos, proteínas e gorduras saudáveis).

Claro que tudo isso é para uma criança saudável. Caso a criança tenha alguma deficiência metabólica como por ex. as mencionadas anteriormente, ou ainda alergia, a dieta deve ser adequada à mesma, conforme orientação do médico ou nutricionista. Em todos os casos manter uma atividade física diária é extremamente importante. Para evitar a formação de adipócitos (células de gordura) que irão criar problemas pelo  resto da vida desse indivíduo. Inclusive a ideia do “bebe Johnson”, gordinho, cheio de dobrinhas, é um grave erro que foi criado pela propaganda e gerou uma população de, na mais bondosa das definições, de “gordinhos fofos” Os adipócitos são criados especialmente nessa fase e ficarão fazendo parte para sempre da estrutura desse individuo. Funcionam como sacos para deposito de gordura que se enchem facilmente, ao emagrecer se esvaziam,  mas continuam lá prontos para receber nova carga, dificultando a manutenção de peso corporal.

PUBERDADE – Para o jovem púbere, o mesmo critério deve ser adotado, porem com mais ênfase nos exercícios físicos e controle alimentar, pois é nessa fase que se criam os vícios alimentares, e é nessa fase que desenvolvemos os músculos que irão nos servir pelo resto da vida. Assim exercícios tanto aeróbicos como de força resistida, devem ser acompanhados por alongamentos, que irão proporcionar mais agilidade e disposição para tudo, por outro lado, favorecem a irrigação cerebral, o que melhora a capacidade de aprendizagem e memoria. Os jovens devem ser afastados das drogas (inclusive álcool), pois os estragos causados nessa fase são bem maiores e de muito mais difícil recuperação.

Hoje temos casos de meninos com 14 anos apresentando osteoporose e obesidade mórbida (justamente devido a ficar só na frente do computador e jogos eletrônicos, comendo junk food e tomando refrigerantes gasosos).     Como serão eles com 40 ou 50 anos?

FASE ADULTA – No adulto, a dieta devera ser adequada ao padrão de atividade, pois é a fase produtiva, isto é, vamos nos envolver com o trabalho que quase sempre nos coloca em situações especificas, como por exemplo; sentado o dia inteiro no escritório ou no volante de um meio de transporte, trabalhando com maquinas, na lavoura, carregando ou descarregando cargas, tudo isso cria demandas energéticas bem diferentes umas das outras, quanto maior o esforço físico, maior será a demanda energética. E diferente também deverá ser a atividade física complementar, para manter a saúde.

Quem mais consome calorias são os músculos, portanto, quanto maior a massa muscular, maior será o consumo e portanto,  mais fácil será manter o peso. Apenas para exemplificar: meio grão de amendoim pode sustentar o cérebro por cerca 1 hora, porem se carregarmos 2 sacos de 25Kg por 10 metros, a energia desse meio amendoim já era.

Isso explica porque as mulheres engordam mais facilmente que os homens, pois uma mulher com mesma estatura e peso que um homem, tem cerca de 20 a 30% menos músculos. A natureza as preparou para criarem e alimentarem os filhos e por isso precisam ter uma reserva (na forma de gordura normalmente) para essa eventualidade. Portanto com musculatura menor, deveriam consumir proporcionalmente menos alimento, mas normalmente costuma-se comer praticamente a mesma coisa e na mesma quantidade.

IDOSO – Nessa fase, vão surgindo alterações, inclusive na absorção dos alimentos, o que por vezes pede uma complementação vitamínica e mineral. A capacidade de absorver ingredientes de nossa ingesta se reduz por diversas razões, desde mastigação imperfeita (pela perda de dentes) até a diminuição de produção de enzimas digestivas necessários a esse fim ou ainda alterações na nossa flora intestinal. Embora mais comum na idade avançada este último   processo pode ocorrer em qualquer fase de nossa vida, pois podemos ingerir alimentos contaminados, várias bactérias, vários metais tóxicos ou ainda infecções viróticas e até mesmo remédios (por exemplo antibióticos) que podem interferir em nossa flora intestinal.

No caso, carvão vegetal ativado logo no início do distúrbio (para absorver as toxinas) e logo a seguir lactobacilos (encontrados nas farmácias na forma de cápsulas) para recompor nossa flora perdida, resolvem o problema em 1 ou 2 dias. Outro cuidado a ser tomado é ingerir alimentos com algum teor de fibras e tomar líquidos para favorecer o transito intestinal e com isso reduzir as chances de prisão de ventre, bastante comum entre idosos.

Os idosos desde que mantenham uma atividade física e uma intelectual, mesmo se adaptadas à redução de força física, acuidade auditiva e visual, promovem uma velhice saudável muito mais que muitos medicamentos. A única recomendação é que restrinjam na medida do possível comidas gordurosas, embutidos e comidas processadas comerciais.

 

Palazzo do Diet Light “Melhor comprar de quem sabe o que fala”.

Deixe seu comentário
Dra A.Claudia N. Pereira

Author Dra A.Claudia N. Pereira

More posts by Dra A.Claudia N. Pereira

Leave a Reply

Bem vindo(a) ao Palazzo Diet Light!
Devido ao processo de exportação criamos o palazzodietlight.com, que atende clientes de dentro e fora do país mas que ainda faz parte da Palazzo Diet Light, com a mesma tradição e confiança que você já conhece.